Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Farmácia Doce Erva de Ribeirão Preto recebe o Sincofarma/SP

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

2017-10-24 12:30:08

 

Durante a visita da equipe do Sincofarma/SP, de comunicação e consultoria,  nas farmácias em Ribeirão Preto entre os dias 17 e 20 de outubro passados, teve-se a oportunidade de conhecer uma farmácia de manipulação da proprietária Rita Ignácio e  sócia, Adriana Bortoletto que trabalham com qualidade e preocupação no atendimento.  A crise chegou mas, a farmácia usou a crise como motivação para melhoria contínua. Uma farmácia que pode-se dizer que é doce até no nome: Doce Erva.

A farmácia, que fica numa das avenidas mais bonitas de Ribeirão Preto, Antônio Diederichsen, 741 – Jardim America, pode ser considerada um estabelecimento muito agradável desde a sua entrada, com uma recepção acolhedora, profissionais todos uniformizados que recebem com um sorriso encantador.

Durante a crise, a empresária fez do limão uma limonada “Trabalhamos mais, procuramos soluções que diminuíssem esse impacto, cortando gastos no sentido de negociar mais com os fornecedores, procurar fazer compras mais objetivas. Não fazíamos mais estoque, porque estoque parado é dinheiro parado também” declara Rita Ignácio proprietária da farmácia.

A Doce Erva já está em Ribeirão Preto há quase 30 anos, e tem uma rotina de clientes que atende todas as classes. A farmácia zela por uma proposta de ética de trabalho e o atendimento é fundamental, por esta razão, é investido muito em treinamentos. “As pessoas voltam porque acaba impactando de certa forma em qualidade, que é uma coisa subjetiva, visto  o que é qualidade para você, pode não ser qualidade para mim, mas, o conceito de qualidade, ética no preparo dos medicamentos garantindo resultado e eficácia, é muito importante para o paciente voltar”, assume Rita.

Concorrência existe em todo tipo de comércio mas, o que difere é a forma de lidar com cada uma. A farmácia Doce Erva não encara os concorrentes como algo ruim. Em Ribeirão Preto, os proprietários das farmácias participam até de um grupo em que todos possuem a proposta comum de melhorar o andamento do mercado da manipulação. “Eu nunca vejo a concorrência como algo ruim, pelo contrário, me ensina muito, e à todos nós,  porque quando você vê a concorrência fazendo alguma coisa diferente, te impulsiona a fazer também, e, com isso, o mercado como um todo cresce. A concorrência desleal é que atrapalha muito, e para se destacar, tem que realmente pisar no acelerador da ética e do compromisso com o cliente” diz Rita. A Farmácia ainda se destaca em relação ao trabalho inovador, acompanha as tecnologias e prioriza na comunicação com o cliente, além de um atendimento hegemônico, independente da classe social.

Segundo a Doce Erva, as farmácias de manipulação possuem uma maneira de produção de medicamentos muito peculiar, recebem regras muito rígidas da vigilância sanitária, porque todo o processo precisa ser monitorado com profissionais muito bem treinados e farmacêuticos que entendem de todo processo de preparo técnico, seleção de matérias primas, qualificação de fornecedores, qualificação de insumo e registro de todos os processos da manipulação para garantir a qualidade, eficácia, e principalmente a segurança para o paciente receber o medicamento com toda a proteção, porque estamos lidando com a saúde da pessoa, e para isto, ter  um resultado farmacoterapêutico adequado é necessário ter todo este cuidado na sua farmácia.

Por: Katarine Marques