Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

É #FATO que contraceptivos hormonais aumentam risco de câncer de mama

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Esse risco é considerada “pequeno” para os pesquisadores, que afirmam que a probabilidade diminui após a interrupção do tratamento.

 

Um estudo realizado pela Unidade de Epidemiologia do Câncer da Universidade de Oxford (Reino Unido) publicado na revista Plos Medicine revelou que o uso de contraceptivos hormonais, como pílulas, implantes, injeções e DIU hormonal de progestágeno, pode aumentar em 20 a 30% o risco de desenvolver câncer de mama nas usuárias.

 

Leia também: Os riscos da semaglutida, que ganha popularidade para perda de peso

 

Os pesquisadores descobriram que até mesmo os métodos hormonais mais brandos, compostos apenas por progesterona, podem induzir riscos de câncer em mulheres que os utilizam. No entanto, a interrupção do uso desses métodos contraceptivos reduz o risco de desenvolver a doença.

 

Os dados foram obtidos a partir da análise do histórico de saúde de 9.498 mulheres diagnosticadas com a doença de forma invasiva entre 20 e 49 anos, comparando com as informações de 18.171 mulheres sem câncer de mama. Os resultados apontaram que 44% das mulheres diagnosticadas com a doença tiveram uma prescrição de contraceptivo hormonal cerca de três anos antes do diagnóstico.

 

Reprodução

 

Cada método contraceptivo apresentou uma taxa diferente de risco de câncer, sendo que os comprimidos orais com progestágeno apresentaram maior risco (26%) em comparação com o remédio combinado com estrogênio (23%) e a injeção de progestágeno (25%). O DIU hormonal de progestágeno apresentou o maior risco associado, acrescentando 32% de risco às usuárias.

Saiba mais clicando aqui.

 

 

Foto: Freepik
Fonte: CFF