Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Com Ozempic, farmacêutica Nordisk se torna segunda maior empresa da Europa

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp
Vendas do remédio e do Wegovy, ambos usados para emagrecer, mais do que dobraram no ano passado. Empresa hoje vale US$ 336 bilhões na bolsa, atrás apenas do LVMH, dono da Louis Vuitton.

 

O Wegovy, primeiro medicamento injetável semanal indicado apenas para perda de peso e que virou sensação entre as celebridades de Hollywood e do Vale do Silício, fez com que a farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk se tornasse a segunda maior empresa da Europa, superando a Nestlé.

 

Leia também: Os riscos da semaglutida, que ganha popularidade para perda de peso

 

O Wegovy usa o mesmo princípio do Ozempic, também produzido pela Novo Nordisk, e também é aplicado com a ajuda de uma caneta injetável. Mas, enquanto o Ozempic foi desenvolvido originalmente para tratar diabetes tipo 2, o Wegovy é exclusivamente para perda de peso.

 

Ozempic: por que o uso do medicamento explodiu e quais são os riscos?

Os medicamentos se tornaram a “galinha dos ovos de ouro” da farmacêutica dinamarquesa, cujas ações alcançaram novo recorde nesta quinta-feira (23/03). As vendas de produtos para tratamento de obesidade mais do que dobraram na empresa desde 2022. Juntos, Ozempic e Wegovy respondem por 43% da receita da Nordisk.

 

O valor de mercado da Norsdisk chegou ao recorde de 2,3 trilhões de coroas dinamarquesas (o equivalente a US$ 336 bilhões) e ela se tornou a segunda empresa mais valiosa da Europa, superando a Nestlé. O conglomerado suíço de 160 anos caiu assim para a terceira posição.

 

A farmacêutica dinamarquesa ainda está um pouco atrás do grupo francês LVMH, a maior empresa da Europa em valor de mercado (US$ 448 bilhões) e dona de marcas como Louis Vuitton, Bvlgari, Givenchy e TAG Heuer, entre outras.

 

Mercado de US$ 30 bilhões

A ascensão da Nordisk foi meteórica: em dois anos, saltou da sétima para a segunda posição entre as maiores empresas da Europa. Na quinta-feira, suas ações bateram novo recorde: 1.025 coroas dinamarquesas (US$ 150).

 

“Ainda está no começo, mas a necessidade médica é clara e o número de pacientes em potencial é enorme”, disse Ulrica Slane Bjerke, gerente de portfólio do fundo de assistência médica Arctic Aurora LifeScience, que tem participação na empresa dinamarquesa.

 

Analistas da consultoria Cowen prevêem que o mercado global de terapias para perda de peso valerá US$ 30 bilhões até 2030. Alguns estimam que este mercado possa chegar a US$ 50 bilhões.

 

 

Wegovy praticamente sumiu das prateleiras desde que recebeu a aprovação nos Estados Unidos em junho de 2021, junto com o Ozempic, medicamento indicado para diabetes tipo 2 que também tem sido usado como inibidor de apetite. No Brasil, o Wegovy recebeu a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em janeiro.

 

Os dois medicamentos de enorme sucesso são considerados por especialistas como uma ferramenta-chave para combater as crescentes taxas de obesidade em todo o mundo.

 

Os pesquisadores descobriram que as pessoas que usaram o Wegovy, remédio composto de semaglutida, mesma molécula presente no Ozempic, perderam cerca de 15% do seu peso corporal.

 

O Ozempic é indicado para tratar diabetes, mas também tem sido amplamente usado para controle de peso em pessoas obesas ou com sobrepeso. O frenesi tem sido tão grande que a agência reguladora de medicamentos da Europa recentemente pediu que os médicos priorizassem a prescrição do medicamento apenas para diabéticos.

 

Diante da alta procura por tais medicamentos, a Novo Nordisk não tem conseguido atender toda a demanda. O diretor-executivo da Novo Nordisk, Lars Fruergaard Jorgensen, disse recentemente que a empresa precisa aumentar sua capacidade total de produção.

 

“Não é que tenhamos um grande gargalo, mas estamos resolvendo”, afirmou.

 

 

Foto: Reprodução
Fonte: Abradilan