Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

POPs: o que são e como utilizar para melhorar a administração da sua farmácia

POPs

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

Os associados do Sincofarma dispõem também desse serviço de Assuntos Regulatórios. Solicite orientações através do e-mail regulatorios@sincofarma.org.br.

 

Saiba como usar os POPs na sua farmácia e veja como eles podem contribuir para melhorar a administração da sua drogaria.

 

Saber como usar os POPs na sua farmácia pode fazer a diferença na gestão e nos resultados da loja. Tratam-se de documentos imprescindíveis para que esse estabelecimento funcione.

 

Junto com o Manual de Boas Práticas da Farmácia, os POPs descrevem as atividades de forma sequencial, detalhando todas as etapas envolvidas na operação.

 

Leia também: Gerenciamento de risco em produtos farmacêuticos: a importância da segurança para a saúde pública

 

Mas afinal, o que são POPs?

Antes de tudo, é interessante abordamos o que são os POPs na sua essência.

 

Procedimento Operacional Padrão (POP) possui o objetivo principal de roteirizar as condutas dos processos dentro da farmácia. Isso é muito importante para criar um padrão organizacional na loja.

 

Além disso, os POPs também contribuem para que qualquer funcionário consiga exercer a função da forma correta.

 

Os POPs são obrigatórios?

Assim como o certificado AFE da Anvisa, os POPs também são obrigatórios nas farmácias e são cobrados pela Vigilância Sanitária para o licenciamento.

 

Inclusive, de acordo com a RDC 44/09, os POPs devem ser mantidos pelas farmácias por um período mínimo de 5 anos. Quer conhecer quais são os principais? Então confira abaixo:

 

1 – Manutenção das condições higiênicas e sanitárias;

2 – Aquisição, recebimento e armazenamento dos produtos de comercialização permitida;

3 – Exposição e organização dos produtos para comercialização;

4 – Dispensação de medicamentos;

5 – Destinação dos produtos próximos ao vencimento;

6 – Utilização de materiais descartáveis e sua destinação;

7 – Destino dos produtos com prazo de validade vencidos;

8 – Utilização do termo-higrômetro e monitoramento e determinação da temperatura e umidade relativa;

9 – Descrição e atribuições;

10 – Armazenamento de produtos corrosivos e inflamáveis ou explosivos;

11 – Limpeza geral;

12 – Higienização das mãos.

 

POPs
POPs

 

Desenvolvendo POPs na sua farmácia

É essencial preencher cada um dos documentos com muita atenção, uma vez que eles devem estar adequados à realidade do seu estabelecimento.

 

Após atualizar o cabeçalho com o número do POP, a versão e a data, todos os responsáveis devem assinar a página de assinaturas. Além disso, sempre que houver alguma alteração nos procedimentos, também é importante que sejam registrados no histórico do documento.

 

Por fim, mas não menos importante, é imprescindível realizar treinamentos com todos os colaboradores. Ao finalizar, o registro com a assinatura dos participantes também deve constar na planilha.

 

Diferenças entre POPs e Manual de Boas Práticas

É muito comum que surjam dúvidas sobre as diferenças entre o POP e o Manual de Boas Práticas. Veja abaixo o que muda entre cada um deles:

 

Manual de Boas Práticas também é um documento exigido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e prevê que a loja deve estar de acordo com as regras nas etapas de produção.

 

Além disso, o MBP também tem como função descrever de que forma as tarefas deverão ser executadas para alcançar a qualidade esperada pelos clientes do estabelecimento.

 

Em contrapartida, os POPs servem como um “guia” de processos, que pode ser consultado pelos funcionários da farmácia e precisa ser atualizado constantemente.

 

Ele se pauta nos seguintes requisitos:

– Nome

– Objetivo

– Documento de referência

– Local

– Descrição das Operações

– Fluxograma

– Responsável

– Data de atualização

 

 

Foto: Freepik
Fonte: Guia da Farmácia