Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Anvisa identifica lote irregular de Ozempic no Brasil

Características divergentes do medicamento original

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

A Anvisa identificou, em janeiro, um lote irregular do Ozempic no Brasil.

 

De acordo com o sistema de notificação, a própria empresa detentora do registro, a Novo Nordisk, identificou unidades com características divergentes do medicamento original e comunicou à agência. O lote em questão é o MP5A064. As informações são da Agência Brasil.

 

Leia também: Vacina contra dengue é esperança, mas não é solução, diz ministra

 

Em novembro a Anvisa já havia emitido outro alerta para o lote o lote LP6F832, válido até 11/2025. Na época, a autarquia publicou a medida preventiva (Resolução – RE 3.945/2023), que determina a apreensão e a proibição de comercialização, distribuição e uso do lote do medicamento falsificado.

 

OMS alerta para aumento de falsificações do Ozempic

A OMS fez um alerta para a escassez de medicamentos como um problema global, sobretudo em países de baixa e média renda. Segundo a entidade, desde setembro de 2021 o número de insumos em falta em dois ou mais países cresceu 101%. O comunicado cita especificamente a escassez global – registrada em 2023 – de produtos indicados para o tratamento do diabetes tipo 2 e utilizados também para a perda de peso, como o semaglutida. A substância é o princípio ativo do Ozempic, caneta de aplicação na pele para controle do apetite.

 

“A escassez tem um impacto negativo no acesso a produtos médicos e cria um vazio que é muitas vezes preenchido por versões falsificadas”, disse a OMS, ao aconselhar pacientes a comprarem medicamentos através de fornecedores autorizados e regulamentados e a serem diligentes ao comprarem de fontes secundárias.

 

Características divergentes do medicamento original
Características divergentes do medicamento original

 

“Os perigos associados ao fornecimento de produtos médicos através de canais de fornecimento não autorizados ou informais podem ser considerados um comportamento de risco com consequências graves”, completou.

 

“Sabe-se que os produtos médicos falsificados não têm eficácia e/ou causam reações tóxicas. Não são aprovados, nem controlados pelas autoridades competentes, e podem ter sido produzidos em condições pouco higiênicas por pessoal não qualificado, conter impurezas desconhecidas e podem estar contaminados com bactérias”, finalizou a OMS.

 

Ozempic eleva avaliação da Novo Nordisk

A Novo Nordisk reportou nesta quarta-feira, dia 31, lucros melhores do que o esperado em 2023, com o amento da demanda por medicamento para obesidade e diabetes. A fabricante do medicamento para perda de peso Wegovy e do medicamento para diabetes Ozempic relatou um aumento nas vendas de 31% em coroas dinamarquesas e 36% a taxas de câmbio constantes, para 232,3 bilhões de coroas (US$ 33,71 bilhões). A avaliação da Novo Nordisk subiu para US$ 506 bilhões.

 

A gigante farmacêutica dinamarquesa disse que espera um crescimento das vendas este ano entre 18% e 26%, à medida que aumenta a procura pelo Wegovy e Ozempic.  A companhia continua a ser a maior empresa da Europa em capitalização de mercado, à frente da LVMH, que foi avaliado em US$ 422 bilhões.

 

 

Foto: Reprodução
Fonte: Panorama Farmacêutico