Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

EMS avança em itens sem receita e pretende faturar R$ 100 milhões só com Dermacyd

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

Brasileira comprou marca da francesa Sanofi em maio de 2023

Maior indústria farmacêutica do País, a EMS avança em sua estratégia de crescer no segmento de produtos isentos de prescrição médica (os chamados OTC, na sigla em inglês) com a compra de marcas globais de medicamentos. A empresa, que teve receita de R$ 6,7 bilhões no ano passado, pretende faturar R$ 100 milhões apenas com o Dermacyd, que começa a vender este mês, em 2024.

 

 

A EMS comprou a marca de sabonetes íntimos da francesa Sanofi em maio, por R$ 366 milhões. Após receber o aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) no Brasil e de autoridades concorrenciais em outros países da América Latina, assume a distribuição e venda do produto, que tem 24% de participação no mercado nacional. No Brasil, esse segmento movimenta anualmente R$ 300 milhões.

A expectativa é que as vendas via farmácias e supermercados resultem no incremento de três pontos porcentuais de participação de mercado ao resultado total da área OTC da EMS até o fim do ano. A partir de 2025, a empresa começará a produzir também a linha em suas fábricas.

 

Leia também: Preço de medicamentos tem primeiro recuo desde 2015

 

Aquisição inclui outros países da América Latina

Além do Brasil, a EMS também adquiriu a linha de sabonetes íntimos no México, Peru e Argentina, nos quais o Dermacyd é comercializado sob a marca Lactacyd. Na América Latina, foram vendidas 9,2 milhões de unidades desses produtos, com receita de R$ 105 milhões no ano passado. O Brasil e o México, onde serão fabricados Dermacyd e Lactacyd, são os principais mercados, com 42% e 53% das vendas totais, respectivamente. Na sequência, aparecem Peru, com 3%, e Argentina, com 2%.

 

Fonte: Estadão
Foto: Reprodução