Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Anvisa comunica restabelecimento dos serviços do VigiMed

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

As aplicações e os dados do sistema não foram afetados.

Anvisa informa que o sistema de notificação de eventos adversos de medicamentos (VigiMed) foi restabelecido e que está operando normalmente.  

Em 24 de janeiro, a Agência comunicou a interrupção do sistema, com consequentes dificuldades na notificação pelos serviços de saúde e pelas indústrias. Informa-se que as aplicações e os dados do VigiMed não foram afetados. Contudo, por questões de segurança, foi realizado um backup dos dados até 16 de janeiro de 2024.   

Com o restabelecimento do sistema, a Anvisa esclarece:   

Aos detentores de registro de medicamentos e patrocinadores de pesquisa clínica

As notificações realizadas pelas indústrias e patrocinadores de pesquisa clínica no período não devem mais estar com o status “pendente”. As seguintes medidas devem ser tomadas: 

  1. Fazer o download dos backlogs de todas as notificações enviadas após as 14h12 de 17 de janeiro de 2024 (horário do backup: 17:12:58 UTC). 
  1. Arquivar, após essa data, os backlogs baixados anteriormente, caso seja necessário consultar o número de identificação da notificação gerado anteriormente pelo VigiMed Empresas, pois o serviço gerou um novo número após o restabelecimento.   

 

Aos cidadãos e profissionais de saúde sem cadastro no sistema 

Todas as notificações realizadas no período foram recebidas.  

 

Leia também: Anvisa cria grupo interno para coordenar as ações de combate à dengue em 2024

 

Aos serviços de saúde cadastrados no sistema   

O sistema VigiMed está funcionando. No entanto, os serviços de saúde devem:   

  1.  Retomar a rotina de notificação de eventos adversos de medicamentos pelo VigiMed. 
  2.  Reenviar as notificações porventura realizadas a partir do dia 17 de janeiro. 
  3.  Refazer atualizações e análises porventura realizadas a partir do dia 17 de janeiro.

As medidas e esforços para a normalização do sistema adotados pelo desenvolvedor e fornecedor do VigiMed, o Uppsala Monitoring Centre (UMC), estão detalhados no site da instituição.

 

Fonte: Anvisa
Foto: Reprodução