Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.
Sincofarma SP

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Ao parar de tomar Ozempic, os quilos perdidos retornam rapidamente

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

Diversos estudos indicam que os quilos perdidos retornam rapidamente após a suspensão do medicamento

 

Um estudo recente com 800 participantes revelou que a interrupção do uso do medicamento Ozempic resulta no rápido retorno do peso perdido. A diretora do Centro Washington de Pesquisa e Controle do Peso, Domenica Rubino, expressou sua frustração com a percepção equivocada de que medicamentos como Ozempic, Wegovy (Novo Nordisk) e Mounjaro (Eli Lilly) oferecem uma cura permanente para a obesidade.

“A obesidade não é como uma infecção que se resolve com antibióticos,” afirma Domenica. “Ela é uma condição crônica, assim como a hipertensão e o diabetes, que requer tratamento contínuo.”

Os medicamentos conhecidos como agonistas de GLP-1, que imitam a ação do hormônio intestinal GLP-1 promovendo a saciedade, revolucionaram o setor de perda de peso nos últimos três anos. Wegovy, baseado na semaglutida, foi aprovado pela FDA em junho de 2021 e pela Anvisa em janeiro de 2023 para o tratamento da obesidade e do diabetes.

 

 

A crescente demanda por esses medicamentos levou ao lançamento de Mounjaro, contendo tirzepatida, no final de 2023, e a novos desenvolvimentos, como a retatrutida, que prometem ser ainda mais eficazes.

Estudos clínicos mostram a eficácia desses medicamentos na perda de peso. Um estudo de 2021 demonstrou que participantes que usaram semaglutida perderam, em média, 15% do peso corporal em 68 semanas, comparado a apenas 2% entre aqueles que receberam placebo. Alguns pacientes perderam até 20% de seu peso inicial. Além disso, um estudo de 2023, conhecido como Select, indicou que a semaglutida pode reduzir o risco de ataques cardíacos e AVCs em 20% entre pacientes com histórico de doenças cardiovasculares.

Apesar dos benefícios, os altos custos – cerca de US$ 1.350 (R$ 7.300) por mês para Wegovy – e os efeitos colaterais, como náuseas e dores de estômago, levantam questões sobre os efeitos de longo prazo e o que acontece quando a medicação é interrompida.

Diversos estudos indicam que os quilos perdidos retornam rapidamente após a suspensão do medicamento. Em um estudo, participantes que usaram semaglutida perderam 11% do peso inicial em quatro meses, mas um terço dos participantes que passaram a receber placebo recuperou 7% do peso perdido em um ano. Estudos como o Etapa 1 mostraram que, após 68 semanas de tratamento, os pacientes recuperaram dois terços do peso perdido em apenas 12 meses após a interrupção.

A reversão rápida do peso também está associada a uma regressão nos indicadores de saúde cardiometabólica. Especialistas como o professor Alex Miras, da Universidade de Ulster, destacam que esse padrão era esperado, dado que a obesidade, assim como outras doenças crônicas, requer tratamento contínuo para a manutenção dos resultados.

Domenica e seus colegas observam que apenas uma pequena parcela dos pacientes consegue manter a perda de peso após parar o medicamento. “Cerca de 10% no máximo,” afirma Miras. Ele explica que a recuperação de peso é geralmente mais rápida que a perda inicial, ocorrendo em grande parte nos primeiros três a seis meses após a interrupção.

Compreender melhor o motivo da recuperação rápida de peso após a suspensão de medicamentos como semaglutida e tirzepatida é essencial para otimizar o uso desses tratamentos no futuro.

 

Fonte: CFF
Foto: Freepik