Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Acessar

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Antibióticos são prescritos ou vendidos indevidamente, alerta OMS

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

2017-11-24 12:00:08

 

Na Semana de Conscientização sobre Antibióticos, especialista da Organização Pan-Americana da Saúde destacou a importância das estratégias de regulação e uso racional desses antimicrobianos na região das Américas.

Na Semana de Conscientização sobre Antibióticos, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) destacou a importância das estratégias de regulação e uso racional desses antimicrobianos na região das Américas.

alerta foi dado no último sábado (18) em uma palestra no I Congresso Pan-Americano e o VI Congresso Brasileiro sobre o Uso Racional de Medicamentos.

Durante o evento, realizado em Foz do Iguaçu, no Paraná, o consultor de Medicamentos e Tecnologias de Saúde da OPAS/OMS Robin Rojas chamou atenção para diversos estudos feitos sobre o tema na região.

“Uma pesquisa no Paraguai, por exemplo, mostrou que a principal causa de uso inadequado de antibióticos no país era a indicação desses medicamentos para tratar dor de garganta”, afirmou.

Segundo ele, essa situação não é exclusividade das Américas. “Estima-se que mais da metade de todos os medicamentos do mundo são prescritos, dispensados ou vendidos indevidamente”, ressaltou.

A OPAS avalia que, para mudar esse cenário, são necessárias quatro linhas de ação chave: governança e fortalecimento das capacidades institucionais; gestão do conhecimento, intercâmbio e análise de informação independente; promoção de pesquisas; e avaliação, gestão e incorporação dos medicamentos e outras tecnologias sanitárias nos serviços de saúde para a promoção do seu uso racional.

Rojas destacou ainda que, entre as cinco principais causas de falta de eficiência na saúde apontadas pela OMS, quatro estão relacionadas diretamente a medicamentos. São elas: a subutilização de genéricos e preços de medicamentos não controlados pelo governo; o uso de medicamentos ‘substandard’ (abaixo do padrão de qualidade) e falsificados; utilização inadequada e ineficaz; e uso excessivo de medicamentos.