Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Desabastecimento de Champix da Pfizer afeta o Brasil

Champix da Pfizer

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

Pfizer afirma que lotes à venda no País não estão contaminados

 

Um dos principais medicamentos utilizados por quem quer largar o cigarro, o Champix da Pfizer, nome comercial do tartarato de vareniclina, comercializado pela Pfizer, teve sua distribuição mundial suspensa em junho devido à contaminação por um composto cancerígeno chamado nitrosamina. Embora a interrupção possa prejudicar os tratamentos antitabagismo também no Brasil, por aqui não foram detectados níveis preocupantes da substância nos lotes da droga, informa a farmacêutica. O País, porém, já enfrenta lacunas de abastecimento nas farmácias.

 

 

Segundo informou a Pfizer, em nota ao GLOBO, os “resultados (com presença acima do tolerável do composto) não se referem aos lotes atualmente disponíveis no Brasil, dentro do prazo de validade”. A informação foi confirmada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A situação é diferente nos Estados Unidos, onde altos níveis de nitrosamina foram encontrados nos comprimidos e a empresa anunciou que vai recolher os lotes da droga.

 

Leia também: Preço de medicamentos varia de acordo com dia e hora

 

A Pfizer não revela quantas unidades de Champix ainda estão no mercado brasileiro. No entanto, o medicamento já está indisponível para compra on-line nas principais redes de farmácia do país. Como a distribuição mundial, de Champix da Pfizer, não tem prazo para ser retomada, o fim dos estoques no Brasil privaria os pacientes de uma droga considerada pelos especialistas como uma das armas mais eficientes no combate ao tabagismo.

 

 

Foto: Reprodução
Fonte: Guia da Farmácia