Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Brasil tem 2º e-commerce de farmácia com maior tráfego global

E-commerce de farmácia

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

Um e-commerce de farmácia do Brasil novamente é destaque internacional.

 

Com 26 milhões de visualizações nos últimos três meses até fevereiro, a Raia Drogasil repetiu o resultado obtido em meados do ano passado e registrou o segundo maior tráfego do mundo entre plataformas do gênero – atrás apenas da gigante CVS.

 

Os dados são da SimilarWeb, ferramenta analítica que mensura o tráfego gerado pelas páginas da internet, e estão baseados na média mensal de visitações entre dezembro e fevereiro.

 

Os resultados da rede consideram o tráfego gerado pelas páginas da Droga Raia e da Drogasil, respectivamente com 17,6 milhões e 8,4 milhões de acessos. A Consulta Remédios, com 11,5 milhões de views, aparece no 10º lugar.

 

Leia também: Confiança dos consumidores sobre 2,5 pontos em março/2023

 

Ambas, porém, estão bem distantes da CVS, que contabilizou média de 83 milhões. As demais empresas brasileiras no ranking são a Drogasil (14ª colocação), Drogaria São Paulo (16ª), Pague Menos (24ª) e Panvel (27ª).

 

O Brasil empata com Rússia no número de empresas presentes na lista, com quantidade superior à de mercados como Estados Unidos e Índia. Grandes players do varejo, entre os quais a Walgreens, sequer figuram no top 30.

 

E-commerce de farmácia ganha relevância nos negócios da RD

O e-commerce de farmácia ganhou novo patamar no Brasil após a pandemia e essa operação digital vem ganhando status na Raia Drogasil, com direito ao desenvolvimento de um braço de mídia na companhia. O RD Ads consiste em uma plataforma que cria audiências usando o histórico de compras e interesse dos consumidores da Droga Raia e da Drogasil. Além disso, fornece a indústrias e agências subsídios para a elaboração de campanhas comerciais e publicitárias que atinjam exatamente os clientes desejados.

 

E-commerce de farmáciaE-commerce de farmácia

 

No fim do ano passado, o grupo adquiriu o controle da startup E-Loopz, que instala telas digitais nos PDVs. Com auxílio de câmeras e tecnologias que permitem ao varejista identificar quais consumidores estão dentro de cada loja a cada minuto, as telas conectarão o anunciante exatamente com quem parou para conferir a divulgação.

 

“Hoje as empresas estimam a audiência com uso de dados de terceiros, como perfil dos donos de celulares que circulavam na região no momento do anúncio. O que estamos fazendo é rastrear o perfil exato da audiência que viu o anúncio, o quanto a campanha moveu a venda, quantos clientes novos conquistou, quantos recuperou e quantos pontos de share ganhou depois da ação”, ressalta Vitor Bertoncini, diretor executivo de marketing da rede.

 

Maturidade digital do varejo farmacêutico

Para especialistas em posicionamento digital, as redes de farmácias mais bem ranqueadas vêm mantendo um trabalho consistente nessa área.

“Temos detectado um investimento significativo em mídia paga, com links patrocinados, display e social, e na otimização da busca orgânica no Google”, analisa Jacqueline Glat, gerente de relacionamento com o cliente da SimilarWeb.

 

Segundo ela, as plataformas que apresentam melhor performance também apostam em aplicativos próprios. “Registramos ainda o crescimento de acessos diretos, o que acontece por meio de um trabalho contínuo e de um investimento relevante em termos de alcance de marca, especialmente em mídias não digitais. Além disso, as redes vêm emprestando uma atenção especial à experiência do usuário, resultando em maior lealdade”, acrescenta.

 

 

Foto: Canva

Fonte: Panorama Farmacêutico