Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Projeto democratiza acesso a adrenalina em farmácias

Adrenalina em farmácias

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

O acesso a adrenalina em farmácias pode ficar mais fácil. O deputado federal Geraldo Resende (PSDB-MS) encaminhou um projeto que prevê a venda desse medicamento no varejo farmacêutico em forma de ampola, com distribuição gratuita no SUS. As informações são do Top Mídia News.

 

O remédio, também conhecido como epinefrina, é utilizado para lidar com reações alérgicas graves. Apesar de, internacionalmente, já existirem produtos como canetas autoinjetáveis para a medicação, no Brasil, nenhum deles possui registro.

 

Leia também: Governo investe R$ 27 mi em teste rápido de HIV

 

Para Resende, as ampolas, mesmo que não tão práticas quando as canetas, são mais acessíveis. “Embora não seja para pronto uso, é um custo muito menor, sendo mais acessível a mais pessoas que necessitam do medicamento e outros profissionais da saúde, para socorrem pessoas no espaço público”, comenta.

 

Adrenalina em farmácias: o que faltava para isso virar realidade?

A adrenalina em farmácias é resultante de um processo burocrático. Como os produtos disponíveis em canetas autoinjetáveis não são registrados no Brasil, o acesso a esses medicamentos se torna mais desafiador.

 

Adrenalina em farmáciasAdrenalina em farmácias

 

E não pense que há uma barreira regulatória. Segundo Resende, os fabricantes não buscam o registro, ficando a Anvisa de mãos atadas para trazer esses produtos ao mercado.

 

“Não havendo pedido formal de registro de um medicamento, a agência reguladora não pode, de ofício, iniciar e deferir um processo de registro de medicamentos no Brasil”, afirma.

 

 

Foto: Reprodução
Fonte: Panorama Farmacêutico
Adrenalina em farmácias