Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Vício em opioides: você conhece a história que deu início uma das maiores crises sanitárias

OxyContin

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

O livro “Império da Dor”, do autor Patrick Radden Keefe, retrata de maneira chocante como uma empresa farmacêutica produziu e lançou no mercado, utilizando manobras antiéticas, o OxyContin, um opioide potente e tão viciante quanto a heroína, desencadeando assim uma das maiores crises sanitárias dos Estados Unidos.

 

Atualmente, estima-se que cerca de 500.000 pessoas tenham morrido de overdose da droga nas últimas duas décadas. O uso de opioides tornou-se uma das questões mais prementes e desafiadoras no âmbito da saúde pública, originando nos Estados Unidos e agora se espalhando globalmente.

 

Leia também: Anvisa identifica lote irregular de Ozempic no Brasil

 

A raiz desse problema remonta ao final dos anos 1990, quando prescrições motivadas por estratégias de marketing, em vez de pesquisas sólidas, impulsionaram a disseminação descontrolada de opioides para o tratamento da dor. O livro “Império da Dor” e a minissérie homônima da Netflix lançaram luz sobre esse panorama sombrio.

 

OxyContin
OxyContin

 

As obras abordam o que inicialmente deveria ser uma solução para várias dores, mas que acabou se transformando em um caos descontrolado. A dependência de opioides infiltrou-se em milhares de lares, e à medida que o governo dos Estados Unidos intensificou a fiscalização sobre a principal farmacêutica responsável pela prescrição desses medicamentos, especialmente a oxicodona, os pacientes usuários viram-se obrigados a buscar alternativas nas ruas, recorrendo a traficantes e a outras substâncias, principalmente a heroína.

 

Ficou curioso? Leia e/ou assista à série para entender mais sobre essa história que causou amplos prejuízos à saúde pública global.

 

 

Foto: Reprodução
Fonte: CFF
OxyContin