Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.
Sincofarma SP

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Projeto de lei exige informações em braile nas prateleiras de farmácias, supermercados e padarias

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

Pequenas e microempresas poderão ser dispensadas se oferecerem funcionário capacitado para auxiliar

Em tramitação na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 5755/23 determina que farmácias, padarias, supermercados e estabelecimentos similares incluam informações em braile em suas prateleiras de produtos. O texto estabelece ainda que os funcionários desses locais deverão estar preparados para acompanhar e auxiliar pessoas com deficiência visual. O projeto de lei visa à inclusão de pessoas cegas ou com baixa visão, e tramita em caráter conclusivo, ou seja, apenas nas comissões.

A busca de um atendimento mais inclusivo nas farmácias tem sido também uma preocupação do Conselho Federal de Farmácia (CFF). Desde agosto de 2022, o CFF disponibiliza, em parceria com a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), o curso FarmaLibras.

Destinado aos farmacêuticos de todo o país, o curso ensina a comunicação por meio de Língua Brasileira de Sinais de forma on-line, estando disponível na plataforma edufarma.cff.org.br. Ao cumprir a carga horária de 45 horas, distribuídas em 40 videoaulas, o aluno precisa atingir a pontuação mínima em uma prova para obter o certificado de conclusão do curso.

A certificação prática em Libras também pode ser obtida por meio do CFF. Em eventos do conselho, o programa Farmalibras tem realizado encontros de egressos nos quais é disponibilizada a oportunidade de avaliação presencial para a certificação prática, conforme o grau de proficiência em Libras no contexto do atendimento farmacêutico. Alguns alunos já foram aprovados e receberam seus certificados. Importante destacar que a proficiência em Libras poderá ser reconhecida em lei como critério de desempate nos concursos públicos.

 

Leia também: Entenda os erros mais comuns no layout da farmácia

 

Braile – Segundo o projeto de lei relativo ao braile, micro e pequenas empresas poderão ser dispensadas de ofertar as informações na escrita tátil desde que tenham funcionário habilitado para ajudar o deficiente visual sempre que solicitado. “A fixação em braile das informações contidas nas gondolas comerciais é um ato de cidadania e respeito, uma vez que frequentar tais estabelecimentos é uma atividade indispensável na vida humana”, argumenta o autor do projeto, deputado Marcos Tavares.

 

Fonte: CFF
Foto: Freepik
IA da Panvel facilita atendimento nas farmácias

Criada recentemente, a IA da Panvel começou a ser utilizada em cinco farmácias da rede em abril e já está presente em 400 lojas. O Serviço de Orientação Farmacêutica com Inteligência Artificial foi batizado como Sofia, e desenvolvido a partir dos modelos generativos ChatGPT, da OpenAI e Claude, da Anthropic.