Sincofarma SP

Pesquisar
Close this search box.

Associado

Menu

 
 

ASSOCIE-SE:

Como as farmácias atraem os consumidores da geração Z

Compartilhe:

Facebook
LinkedIn
WhatsApp

Levantamento da Wolters Kluwer revela que mais da metade da geração Z e dos millennials (56% e 54%, respectivamente) visitaram uma farmácia em 2023, em comparação com 40% da geração X e 35% dos baby boomers. As informações são do Drugstore News.

A pesquisa Pharmacy Next também mostrou que os clientes mais jovens têm uma mentalidade digital em primeiro lugar e são mais centrados em vídeo e texto do que os consumidores mais velhos. Isso significa que as informações serão potencialmente mais eficazes se apresentadas em formatos digitais.

“Farmácias que adotam formas de [os consumidores] obterem suas informações sob demanda por meio de códigos QR, mensagens de texto ou vídeo… vão ver mais tração e lealdade”, afirma Garry Marshall, diretor de estratégia de farmácia para eficácia clínica da Wolters Kluwer Health.

 

Geração Z adota abordagem omnichannel 

De acordo com o relatório Good Neighbor Pharmacy Voice of the Consumer shopper, de 2023, as gerações mais jovens adotam uma abordagem omnichannel para suas compras. Eles valorizam a conveniência e aproveitam a tecnologia para buscar produtos e serviços por meio de aplicativos e sites móveis. O estudo concluiu que as mídias sociais, a pesquisa na internet e os anúncios do YouTube são as principais maneiras pelas quais os jovens compradores descobrem novos produtos.

Grande parte da geração Z também está comprando produtos com base na recomendação de um influenciador. Além disso, os consumidores querem usar serviços digitais para ter acesso 24 horas por dia, 7 dias por semana a varejistas, incluindo farmácias, de acordo com a pesquisa da Good Neighbor Pharmacy.

“A qualidade e o preço competitivo dos produtos, bem como a experiência do usuário, também são prioridade. Embora o preço seja importante para todos, as gerações mais jovens de hoje usam a tecnologia para comparar os preços antes de fazer uma compra”, afirma Phyllis Houston, vice-presidente de capacitação e desempenho de farmácia da Cencora (antiga AmerisourceBergen).  

 

Conhecer os jovens consumidores 

Com os consumidores mais jovens confiando fortemente na conectividade digital em quase todos os aspectos de suas vidas, alguns varejistas intensificaram seus esforços online para atrair e reter esses clientes.

“Não é surpresa que as gerações mais jovens comprem e se envolvam com as farmácias de forma diferente das gerações mais velhas. Você tem que captar a atenção deles de tal forma que eles escutem”, disse Shahida Choudhry, gerente de farmácia da Palms Pharmacy.

“Estamos em todos os canais de mídia social, embora eu diria que nosso maior impulso está no Instagram para clientes mais jovens e no Facebook para as gerações mais velhas”, disse ela. “A gente trabalha muito para dar educação, mas tem que ser divertido também. Temos sido bem-sucedidos postando sobre tópicos divertidos e da moda, e seguindo com um post informativo sobre perda de peso ou TDAH. Essas postagens geram interesse e perguntas, e então eles começarão a nos seguir, a gostar de nós e, finalmente, começarão a confiar em nós.”

 

Oportunidades para produtos OTC

 

Dado que os consumidores jovens estão priorizando a importância de viver um estilo de vida saudável, as farmácias devem estocar produtos de saúde e bem-estar que se alinhem a esse desejo. Phyllis cita produtos como vitaminas, minerais, suplementos e produtos orgânicos e naturais locais e observa que os varejistas também devem promover a disponibilidade online desses produtos.

 

Cuidados de beleza e Geração Z

Entre os consumidores mais jovens, a geração Z (aqueles nascidos entre 1996 e 2010) já despontou como um grupo distinto, especialmente quando se trata de produtos de beleza e cuidados pessoais.

Um relatório de pesquisa recente da L.E.K. Consulting descobriu que os consumidores da geração Z claramente preferem comprar produtos de beleza em lojas especializadas. E, apesar do conforto com as plataformas digitais, estes consumidores realmente gostam de fazer compras em lojas físicas.

“O papel da loja ainda está vivo e, na verdade, a geração Z quer comprar na loja quase mais do que o grupo millennial anterior. Quase todos os consumidores da geração Z, no entanto, iniciarão suas pesquisas de compras online, mesmo que acabem comprando os produtos na loja. Isso é especialmente importante nas categorias de beleza, onde os consumidores querem experimentar os produtos pessoalmente depois de pesquisá-los online, mas antes de fazer suas compras”, ressalta Claire Davies, diretora-gerente da L.E.K. Consulting.

 

Leia também: Aprenda a minimizar riscos cibernéticos nas farmácias

 

Um dos desafios que as farmácias enfrentam quando se trata de atrair consumidores jovens é a variedade de produtos que oferecem. Os compradores da geração Z nem sempre estão tão interessados em algumas das marcas de mercado de massa que as farmácias tendem a oferecer. Isso reforça a necessidade de as farmácias fornecerem os tipos de experiências digitais que podem levar os jovens consumidores a traduzir suas pesquisas online em visitas e compras nas lojas.

 

Fonte: Panorama Farmacêutico
Foto: Reprodução